Quinta, 18 de Julho de 2024 01:58
75 9 9702 9169
Anúncio
Polícia Segurança Pública

Inaugurado Posto Policial da Polícia Civil no Hospital Clériston Andrade

Cerimônia aconteceu na manhã desta quinta-feira (11) e contou com a participação do secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, a delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito, e a diretora-geral do HGCA, Cristiana França.

11/07/2024 17h02
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News

Foto: Boca de Forno News 

A Polícia Civil realizou, na manhã desta quinta-feira (11), a cerimônia de inauguração do Posto Especial do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana. Subordinado à 1ª Delegacia Territorial de Feira de Santana e vinculado ao Departamento de Polícia do Interior (Depin), o Posto Policial está localizado na Avenida Eduardo Fróes da Mota, s/n, bairro 35 BI. O investimento faz parte da parceira com o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), e tem instalação própria que será destinada ao funcionamento das atividades de polícia judiciária na unidade hospitalar.

No local serão coletadas e registradas informações relacionadas a ocorrências criminais atendidas na unidade de emergência hospitalar, bem como o apoio técnico e operacional às equipes de segurança pública no acesso e interpretação dos dados coletados. Atribuições conferidas pela 1ª Delegacia Territorial (DT/Feira de Santana) também poderão ser realizadas no Posto Policial.

O Posto Especial, que funcionará 24 horas, conta com o efetivo de um investigador atuando na coordenação, diariamente, em horário administrativo, e três investigadores no regime de plantão 24h, um coordenador regional e uma delegada. O equipamento atenderá a toda região de Feira de Santana, que integra as cidades de Água Fria, Amélia Rodrigues, Anguera, Antônio Cardoso, Conceição da Feira, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria, Ipecaetá, Irará, Santa Bárbara, Santanópolis, Santo Estevão, São Gonçalo dos Campos, Tanquinho, Teodoro Sampaio e Terra Nova.

Participam do evento de inauguração o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, a delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito, e a diretora-geral do HGCA, Cristiana França. “A inauguração do posto representa um marco significativo para a segurança de nossos pacientes e funcionários. Ter um posto da Polícia Civil funcionando 24 horas por dia dentro do maior hospital público do interior da Bahia não só reforça a proteção e a tranquilidade de todos que passam por aqui, mas também demonstra nosso compromisso com a valorização da ambiência hospitalar”, pontuou Cristina França.

Palavra do secretário

Secretário de Segurança Pública, Marceo Werner - Foto: Boca de Forno News

Marcelo Werner explicou a importância dessa unidade dentro do HGCA. Segundo ele, o hospital é o maior em termos de volume fora de Salvador e precisava, em razão disso, de um atendimento diferenciado da PC. “Esse posto vai ajudar no atendimento e na obtenção das informações e coleta de dados que ajudam nas investigações. Temos uma redução de quase 20% de mortes violentas intencionais em relação ao mesmo período do ano passado com o trabalho realizado pelas forças de segurança do Estado que tem um investimento grande do Governo com armamentos e viaturas”, disse.

Ainda conforme o secretário, quando alguém chegar ao hospital em razão de violência intencional, como uma vítima de arma de fogo já começará a ser realizada ali mesmo o trabalho de perícia e investigação. “Temos que fortalecer esse trabalho estando próximo da atividade de Saúde, que faz esse primeiro atendimento”.

Mas não apenas na parte de violência. Ele destaca os crimes sexuais. “Uma mulher ou uma criança que seja vítima de qualquer violência sexual, onde o crime pode não ser reportado pela família ou qualquer pessoa na delegacia. A partir daí, com o acompanhamento do corpo médico e do policial no local desse atendimento vai conseguir fazer outras autuações, desdobrando aquela ocorrência de natureza hospitalar em natureza policial”.

Para ele, essa inauguração é um avanço grande e uma ação de integração de inteligência porque dados serão colhidos a partir dessa integração com a Sesab e o hospital.

Violência

Especialista dizem que a maioria dos crimes partem das unidades prisionais. Questionado sobre se a utilização do aparelho celular incomoda a SSP, Marcelo disse que tem trabalhado com a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP) para fortalecer a integração entre ambas. “Sabemos que as ações das organizações criminosas têm como nascedouro as unidades prisionais. Precisamos fazer essa melhora do sistema prisional, como está sendo feita. A Bahia é um dos melhores estados proporcionalmente ao número de vagas e de pessoas custodiadas, apesar de termos aumentado o número de pessoas presas no último ano e meio”.

Feira de Santana é uma das cidades que mais apreendem armas no estado da Bahia. “Das cinco unidades que mais apreendem armas, duas estão aqui com a 65ª e 66ª CIPMs. A própria Polícia Civil criou um núcleo específico para que pudesse trabalhar junto as unidades prisionais e fortalecer o trabalho de inteligência e integração. A SEAP vem fazendo também um investimento no concurso de policiais penais que hoje está em aberto. Tem investido ainda em bodycams e raio x para revista, para que possa evitar a entrada de celulares. Se achado o celular, é encaminhado para a Polícia Civil e gera um trabalho integrativo”.

Redução da violência

A violência reduziu no estado da Bahia. Marcelo disse que a Bahia fechou o ano de 2023, ano desafiador em razão do fortalecimento da associação das organizações criminosas nacionais com as comunidades locais, o Governo do Estado conseguiu, com diversas operações e ações de integração realizadas pela Polícia Civil e Militar, a apreensão recorde de armas de fogo, fuzis e diminuição de todos os índices criminais de destaque como roubo a instituições financeiras, roubos as veículos, mortes violentas (diminuição de 6% no primeiro ano), de todas as ocorrências graves.

Outro investimento foi em mais de 2700 novos policiais militares, civis e bombeiros militares. “Sabemos que tem muita coisa para fazer e estamos trabalhando diuturnamente para diminuir e fazer o enfretamento as facções, mas não apenas ele. É preciso fazer ações de políticas públicas que são materializadas no novo programa que chama ‘Bahia Pela Paz’, que mostra que segurança pública não é só polícia. O programa chama a participação da sociedade e da municipalidade, que tem um papel muito importante na política pública com a Guarda Municipal, videomonitoramento, iluminação, Plano Diretor, escolas, parques”.

Ele pede ainda que a comunidade utilize o disque denúncia 181 para ajudar também a diminuir os índices de violência. O ano de 2024 começou também com diminuição significativa de todos os índices criminais como assalto a banco, com redução de 85%, com apenas um evento em todo o estado. Redução ainda de 15% de roubos e furtos de veículos em todo o estado, 3,5% de crimes violentos letais e intencionais como homicídios e outros tipos de crimes. “Feira com uma diminuição um pouco maior em razão dessa integração entre as forças de segurança local, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal”.

Na opinião do secretário, é preciso destacar esses avanços consciente de que se deve continuar fazer esse enfrentamento. “Aumentamos o número de armas, drogas e pessoas apreendidas em 2023. Esse ano, continuamos com esse aumento. São quase nove mil pessoas presas e também armas, laboratórios desarticulados, fazendo a descapitalização das facções criminosas e mais de 55 lideranças capturadas, algumas em outros estados, tudo fruto das operações policiais diuturnas realizadas pelas formas de segurança. Só do baralho do crime foram 12. Faremos a inclusão de novas cartas nele”.

Finalizando, ele destacou os concursos públicos que estão sendo realizados. “São quatro em andamento no Estado da Bahia pela primeira vez. Ano passado incorporamos 2700 policiais e 700 policiais civis. Feira de Santana recebeu alguns desses policiais para reforçar a Coordenação e as unidades. Temos mais um concurso de 1700 soldados da polícia militar que devem estar tomando posse em setembro, mas já estão trabalhando no estágio e ajudando inclusive aqui no CPRL”.

O reforço virá ainda para a parte de criminalística no DPT, com 500 policiais civis. “A parte de perícia é importante ter um fortalecimento. A criminalística é importante para a investigação como meio de prova. Mais 300 da polícia civil entregando documentos para tomar posse e mais 400 bombeiros. Vamos finalizar os primeiros dois anos do mandato do governador Jerônimo Rodrigues com 2700 policiais no primeiro ano e mais 3000 no segundo ano, com projeção para que no ano de 2025 possa se realizar novos concursos, novos chamamentos. Fora os investimentos realizados”.

Secretária de Saúde

Secretária de Saúde, Roberta Santana - Foto: Boca de Forno News 

Roberta Santana ressaltou que a Sesab adaptou um espaço do HGCA, em um investimento de aproximadamente R$ 50 mil para a instalação do Posto Especial da Polícia Civil. “Ganhamos com a integração das ações e das informações entre a Segurança e a Saúde. Permitimos a agilidade das ações. Se for pelo investimento, é um investimento na vida, na investigação, rápida elucidação dos fatos e a garantia da proteção e cuidado das pessoas”.

A orientação da Sesab orienta aos funcionários acolherem e se integrarem os policiais que ficarão nessa unidade. “Já tínhamos uma parceria e esse é um pedido do governador. Trabalho muito alinhada com o secretário Marcelo. Aqui já havia a Polícia Militar e agora a Polícia Civil. O que vamos fazer aqui é trabalhar 24 horas para elucidar os fatos, garantindo a segurança da informação sobretudo para que possa agilizar a investigação”.

Um dos objetivos é também a proteção das mulheres, já que o HGCA recebe mulheres violentadas. “Respeitamos o direito dela de fazer ou não a denúncia, mas ao menos temos o registro da ação, garantindo a ela toda a proteção dos dados”.

Com o policial civil dentro da unidade hospitalar, ele consegue verificar, junto com o profissional da saúde, toda a forma que aconteceu e o contexto do crime para que ele possa ajudar na elucidação do fato, fazendo a investigação. “Sabemos que as facções tem os tipos de crimes que cometem. Uns vão pela mão, outros a cabeça e isso tudo também é indicativo do tipo de organização que cometeu aquele crime. Tudo isso facilita dentro do âmbito da investigação”.

Além de tudo, consegue-se fazer a junção das informações entre Segurança Pública e Saúde, em que eles acreditam que seja a grande forma de gerir.

Regulação

Sobre a fila da regulação, a secretária disse que esse cenário é acompanhado diariamente. “Mais de R$ 6 bilhões foram investidos pelo Governo do Estado apenas na Regulação. Do início do mandato do governador para cá tivemos uma redução no tempo de atendimento do paciente. O sistema da regulação é do SUS e não vai deixar de existir. Trabalhamos para reduzir o tempo de atendimento. Abrimos mais de 2200 leitos. Na semana passada, abrimos 48 leitos de neurocirurgia no HGCA”.

O que se tem feito é uma ação casada com o município porque é importante investir na atenção primária. “Se os pacientes não são tratados nos postos como diabéticos e hipertensos, eles agravam e tem uma maior quantidade de pacientes nas unidades. Outra estratégia é em relação aos acidentes de trânsito. No São João foram 57 acidentes de moto em dois dias. É assustador e não controlamos porque são causas externas. Naturalmente os pacientes entram para a fila da regulação para cirurgias ortopédicas”.

Os dados demonstram a redução do tempo de espera desses pacientes, ressalta. “O que temos que trabalhar é para diminuir a quantidade de pacientes que vão para essa fila. Esse é o grande esforço que estamos fazendo em conjunto com os municípios”.

Novos leitos serão abertos na Bahia. 72 leitos no Hospital da Mulher, 70 no Otávio Mangabeira, Hospital Riverside, Hospital de Cuidados Paliativos, em Salvador, e ainda no interior com 10 leitos de UTI no HGCA e mais 40 leitos clínicos. “Semana passada entregamos leitos em Vitória da Conquista e temos feito muito. Sem falar na contratualização de serviços da rede privada”.

Empresas que não pagam

Sobre as terceirizadas que não pagam os funcionários, como uma que havia no HGCA, a secretária informou que existe uma burocracia para descompatibilizar uma empresa que não está cumprindo suas obrigações, mas isso já está sendo feito. Em relação aos funcionários, eles foram pagos diretamente pelo Governo do Estado, respaldado pela Procuradoria Geral do Estado. “Não queremos que esse tipo de empresa excute. A determinação do governador Jerônimo é que apliquemos todas as medidas sancionatórias para que essas empresas não voltem a prestar serviços no Governo”.

HEC

No Hospital Estadual da Criança, a secretária disse que a unidade passou por algumas dificuldades. Foi duplicada a capacidade de atendimento da unidade. “Era em torno de 1500, foi para 3000 mil com as crises respiratórias agudas e com a dengue. Hoje estamos num cenário mais estável, conseguindo atender os pacientes mais rápido”.

Foi reforçada e duplicada a quantidade de médicos na emergência. “Temos planos de amplia-la. Está em projeto. O governador Jerônimo autorizou para que possamos atender a população de Feira de Santana porque não vejo outro lugar se não o HEC para que faça o atendimento e acolhimento devido para as crianças do nosso município”.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.