Quinta, 18 de Julho de 2024 03:07
75 9 9702 9169
Anúncio
Polícia Operação

Operação em Chamas 2024 apreende milhares de materiais irregulares

A ação, realizada há 11 anos, tem como objetivo fiscalizar estabelecimentos que fabricam e vendem fogos de artifício.

20/06/2024 06h51
Por: Karoliny Dias Fonte: Bahia.Ba
Foto: Divulgação/Ascom-PC
Foto: Divulgação/Ascom-PC

A Operação Em Chamas, realizada anualmente pela Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados (CFPC) da Polícia Civil da Bahia, efetuou na quarta-feira (18) uma inspeção em estabelecimentos que expõem, armazenam e comercializam fogos de artifício nas cidades de Salvador, Lauro de Freitas, Feira de Santana, Cruz das Almas e Santo Antônio de Jesus.

Nos municípios do interior, foram apreendidos 55 mil itens, três fábricas clandestinas de fogos de artifício foram desativadas e nove barracas foram multadas.

Em Salvador, a operação focou em estabelecimentos na Avenida Paralela e na Feira de São Joaquim, onde foram encontrados 165 mil itens artesanais e industrializados com a data de validade vencida. Cinco barracas foram multadas.

As ações da 11ª edição da Operação Em Chamas começaram em maio deste ano, e 18 estabelecimentos de venda de fogos em cidades do interior foram multados, todos com registros de reincidência em algum tipo de irregularidade. Um homem foi preso em flagrante no dia 13 deste mês no distrito de Muniz Ferreira, pelo crime de fabricação ilegal de fogos de artifício. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia Territorial (DT) de Santo Antônio de Jesus, sendo liberado após audiência de custódia.

A operação conta com a participação da Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon), do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), do Departamento de Polícia do Interior (Depin), do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA), do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 6ª Região Militar (6ª RM/SFPC), do Departamento de Polícia Técnica (DPT), do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e da Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon).

O material apreendido será submetido a perícia no DPT e posteriormente incinerado.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.