Sábado, 18 de Maio de 2024 16:37
75 9 9702 9169
Polícia Polícia

Mais de 700 armas de fogo são apreendidas na Bahia em 2024

O mês de março foi o que mais se destacou com 300 armas apreendidas. Dentre os tipos mais frequentes estão as pistolas, os revólveres e as metralhadoras.

16/04/2024 09h25
Por: Karoliny Dias Fonte: Tribuna da Bahia
Foto: Divulgação SSP
Foto: Divulgação SSP

O poderio bélico de criminosos tem crescido consideravelmente. Muitos deles compram armamento no mercado ilegal com o intuito de lutar por territórios comandados por facções rivais. No meio disso, muitos inocentes acabam perdendo a vida. Diante disso, retirar os armamento das ruas é de extrema importância para preservação da segurança pública nas ruas.

Segundo dados da Polícia Civil no primeiro trimestre deste ano, cerca de 727 armas já foram recuperadas em toda a Bahia. Desse total, 249 foram apreendidas em janeiro, 178 em fevereiro e 300 em março. Restringindo os dados para a capital baiana. No mesmo período foram confiscadas 182 armas de fogo. Os tipos de armamentos mais comuns que foram capturados na capital baiana foram: pistola (69), revólver (54), outros tipos de armas de fogo (25) e metralhadora (12).

Dados sobre pessoas mortas ou feridas vítimas da guerra entre grupos rivais são cada vez mais alarmantes. Diante disso, retirar de circulação armas que estão em poder dos criminosos reduz a violência armada e, consequentemente, o número de homicídios; previne o crime organizado, pois quando esses grupos criminosos perdem seu poder bélico, suas atividades também ficam desestruturadas e, principalmente, mantém a segurança nas ruas.

A violência armada tem efeitos significativamente prejudiciais em todos os aspectos da vida na cidade. Além das perdas de pessoas inocentes e do trauma psicológico causado pela violência, a presença de armas de fogo diminui o desenvolvimento econômico.  Muitos bairros considerados turísticos de Salvador têm se tornado palco da violência armada.

Após a captura das armas de fogo, independente de qual seja a situação, a maior parte delas tem um único destino. Conforme consta na lei 10.826 de 2003, depois que o laudo pericial é feito e é constatado nos autos, o material é encaminhado ao Comando do Exército num prazo de 48h para ser destruído completamente. Além disso, essas armas de fogo e munições apreendidas também são destinadas às forças de segurança pública e do sistema penitenciário.

Grande parte dos armamentos saem das ruas graças às operações que são realizadas pelas forças de segurança pública do estado. Dentre uma das maiores ações, a Operação Força Total foi realizada no mês de março em todo o território nacional. Aqui no estado a ação resultou na apreensão de 28 armas de fogo, na prisão de 39 suspeitos e na recuperação de 13 veículos. Nas 21 edições anteriores da operação, cerca de 464 armas de fogo foram apreendidas, 752 suspeitos foram presos em flagrante e 361 veículos foram recuperados.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.