G-WC48SSDBWQ
Segunda, 01 de Março de 2021 01:04
75 9 9842 0146
Saúde SAÚDE

Especialista explica os principais sintomas da endometriose

A mulher precisa estar atenta em as fases da vida às alterações na menstruação.

22/02/2021 15h13
22
Por: bocadeforno Fonte: Redação
Especialista explica os principais sintomas da endometriose

A endometriose é uma das doenças mais comuns relacionadas à saúde feminina. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), ela atinge cerca de 176 milhões de mulheres ao redor do mundo. No Brasil, 15% delas sofrem com o problema.

A endometriose se caracteriza pelo aparecimento do endométrio (tecido que reveste o útero) em outros locais da cavidade abdominal. Esse tecido pode se espalhar pelo intestino, trompas,bexiga etc. podendo ocasionar muitas dores e possibilidade de comprometimento da fertilidade. De acordo com o ginecologista Carlos C. Lino, Diretor Técnico do Núcleo de Endometriose e Fertilidade de Salvador (NEF), um dos principais sintomas da doença é a dor abdominal e uma grave consequência em situações específicas o comprometimento da infertilidade.

“As cólicas podem ser muito intensas podendo atrapalhar, inclusive, as relações sexuais. Além disso, podem acontecer sangramentos atípicos e intestino preso”, explica o médico. Aproximadamente 60% dos casos têm dor e infertilidade, 20% das mulheres têm apenas dor e 20% apenas infertilidade.

“Assim como existem mulheres que sofrem de dores incapacitantes, outras podem sentir apenas um desconforto– e aí pode retardar o diagnóstico Infelizmente muitas mulheres só procuram acompanhamento médico quando o sintoma é muito intenso”, acrescenta Dr. Carlos C. Lino.

A mulher, portanto, precisa estar atenta em as fases da vida às alterações na menstruação. Desde o início da fase reprodutiva até depois da menopausa, a mulher precisa de acompanhamento médico. É fundamental perceber os sintomas no início para que o tratamento adequado (com medicações para controle dos sintomas possa amenizar o sofrimento) seja feito o quanto antes.

“Quando os medicamentos não controlam os sintomas, alguns casos de infertilidade, evolução de doença, possíveis riscos obstrutivos intestinais e ou ureterais aí sim a paciente precisa ser submetida a procedimentos cirúrgicos”, finaliza o especialista. O NEF atua com equipe multidisciplinar e para mais informações sobre atendimentos, basta acessar o perfil do grupo no Instagram (@nefbahia).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.