Terça, 16 de Abril de 2024 11:09
75 9 9702 9169
Saúde Aedes aegypti

Gestantes devem redobrar os cuidados contra a dengue, orienta especialista do Hospital da Mulher

Gestantes enfrentam maior suscetibilidade à forma grave da doença.

28/02/2024 08h27
Por: Karoliny Dias Fonte: SECOM / FSA
Foto: Fátima Brandão
Foto: Fátima Brandão

Para conscientizar as mulheres grávidas em Feira sobre os perigos da dengue, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a Fundação Hospitalar está produzindo vídeos com um especialista em obstetrícia. Esses vídeos serão compartilhados nas redes sociais do Hospital Inácia Pinto dos Santos, conhecido como Hospital da Mulher, e da Fundação Hospitalar, com o objetivo de fornecer orientações importantes às gestantes sobre os riscos e medidas preventivas contra a doença.

Segundo Gilberte Lucas, presidente da Fundação Hospitalar, as gestantes estão em um grupo de risco e, por isso, devem intensificar as medidas preventivas. "Estamos alertas quanto aos riscos da dengue e implementando ações de prevenção em nossas unidades de saúde, administradas pela Fundação Hospitalar. Isso inclui a capacitação de nossos profissionais para identificar e orientar sobre a doença", explicou Lucas.

Ela ressaltou ainda que o Hospital da Mulher possui um protocolo de assistência para pacientes com suspeita de dengue, que envolve a diretoria técnica, coordenação de enfermagem e controle do Programa de Infecção Hospitalar do HIPS, por meio da vigilância epidemiológica. Uma vez identificada a doença, é feita a coleta de sangue da paciente pelo laboratório de análises clínicas do HIPS e encaminhada à Secretaria Municipal da Saúde.

A médica ginecologista obstetra, Andréa Alencar, alerta que as gestantes diagnosticadas com dengue enfrentam maior suscetibilidade à forma grave da doença, conhecida como dengue hemorrágica. "É crucial que as unidades básicas de saúde encaminhem as pacientes com suspeita de dengue para unidades de alto risco. As complicações da dengue em mulheres grávidas podem aumentar significativamente o risco de morte em comparação com a população em geral", explicou.

Alencar ressalta que as gestantes com dengue podem apresentar febre alta, que rapidamente leva à desidratação. Durante os primeiros três meses de gestação, pode ocorrer ameaça de aborto, enquanto nos estágios finais, casos graves da doença podem resultar em hipertensão gestacional e descolamento prematuro da placenta.

Ela também enfatiza a importância do acompanhamento pré-natal para todas as gestantes, independentemente de sintomas. Além disso, medidas simples como instalação de telas em janelas e portas, uso de roupas compridas e aplicação regular de repelente, que é seguro para gestantes, podem ajudar a evitar a picada do mosquito.

Danielle Sales Pereira, 34 anos e com 28 semanas de gestação, residente na zona rural, expressa sua preocupação após alguns casos de dengue serem identificados entre seus vizinhos no Parque da Lagoa. "Nunca tive dengue, mas estou muito preocupada. Vou seguir as orientações da médica do Hospital da Mulher e torcer para que tudo corra bem", desabafou.

Principais sintomas da dengue na gravidez:

- Febre de média a alta

- Manchas avermelhadas na pele

- Dor muscular e abdominal

- Dores articulares, especialmente nas mãos e pés

- Dor de cabeça, principalmente atrás dos olhos

- Irritação nos olhos (conjuntivite leve)

- Diarreia

- Pequenas feridas na boca

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.