Sexta, 30 de Julho de 2021 10:49
75 9 9842 0146
Polícia Caso Atakarejo

Caso Atakarejo: Justiça determina prisão preventiva de 11 denunciados

Outras duas pessoas cumprirão medidas cautelares

16/07/2021 05h39
19
Por: Gabriel Dallas
Caso Atakarejo: Justiça determina prisão preventiva de 11 denunciados

A Justiça acatou denúncia do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e determinou a prisão preventiva de 11 pessoas envolvidas nas mortes de Bruno Barros da Silva e Yan Barros da Silva, ocorridas no último dia 26 de abril.

Tio e sobrinho foram levados para o interior da loja Atacadão Atakarejo, localizada no bairro de Amaralina, e entregues para execução no bairro do Nordeste de Amaralina, na localidade do Boqueirão, em Salvador. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (14).

A juíza Gelzi Almeida Souza determinou para outras duas pessoas a aplicação de medidas cautelares de comparecimento em juízo mensalmente, de proibição de qualquer contato com familiares das vítimas e testemunhas do processo, e de proibição de sair da comarca de Salvador sem autorização judicial. Na decisão, a juíza aponta que as medidas cautelares são cabíveis em crimes cuja pena seja inferior a quatro anos, como é o caso do delito de ocultação de cadáver, com pena de reclusão de um a três anos e multa.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.