Quarta, 18 de Maio de 2022 04:11
75 9 9842 0146
Bahia BAHIA

Especialista fala sobre como é simples adotar e quanto isso pode representar de economia para o bolso e melhoria para o meio ambiente

Para Diego Marinho, o reuso da água é uma forma não apenas de cuidar do meio ambiente, mas também do bolso

11/05/2022 16h43
Por: Reginaldo Junior Fonte: Redação
Especialista fala sobre como é simples adotar e quanto isso pode representar de economia para o bolso e melhoria para o meio ambiente

O Brasil possui um dos maiores mananciais hídricos do mundo, mas o consumo de água só cresce nos últimos anos. O problema é que muita gente termina desperdiçando um bem que é limitado e dotado de valor. “Além do mau uso do recurso, existe uma outra questão, que é a baixa taxa de quem reaproveita a água de forma correta e consciente”, explica o Engenheiro Sanitarista e Ambiental Diego Marinho, diretor da DLM Saneamento e Engenharia.

Um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), batizado de “O Impacto Econômico dos Investimentos de Reuso de Efluentes Tratados para o Setor Industrial”, de 2018, apontou que no Brasil, menos de 1% da oferta de água provém de reuso de efluentes. Ou seja, menos de 1% da água que consumimos é fruto da reutilização. O que significa dizer que praticamente todo o nosso consumo é feito retirando água das fontes naturais. O mesmo estudo contrapõe a situação do país com a de Israel, por exemplo. Lá, onde há uma escassez natural de água, quase 90% de águas residuais tratadas são reutilizadas.  

Para Diego Marinho, o reuso da água é uma forma não apenas de cuidar do meio ambiente, mas também do bolso.

“Empresas e condomínios podem implementar uma estação de tratamento de efluentes, que vai gerar água tratada e conseguir reutilizar essa água em atividades dentro do próprio empreendimento. Além disso, podem montar sistemas para captação e aproveitamento de água da chuva também. Isso tudo irá reduzir o consumo de água potável em até 70%, diminuindo o impacto direto na exploração da água e, consequentemente, representar uma grande economia financeira. Para se ter uma ideia, no caso de projetos de aproveitamento de água da chuva, o tempo de recuperação do valor investido é em média de três a quatro anos, na maioria dos casos. Já somos procurados também com esse intuito”, completa o engenheiro. 

“A água de reuso já é um bom negócio, especialmente em grandes shoppings, indústrias e centros comerciais de muitos lugares do mundo. Precisamos mirar nesses bons exemplos para trazer iniciativas que tenham um impacto positivo para o bolso e para o meio ambiente também”, pondera.

Segundo o especialista, montar um sistema visando a reutilização da água leva em média de 30 dias (sem contar com a fase de elaboração do projeto executivo) e, no caso de condomínios residenciais, por exemplo, requer uma equipe enxuta, com cerca de 15 pessoas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.