Sábado, 18 de Maio de 2024 16:12
75 9 9702 9169
Feira de Santana Feira de Santana

Audiência pública discute o projeto de modernização do Feiraguay

A audiência se deu no auditória da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) e o deputado federal Zé Neto (PT), que é o autor da emenda que custeia o projeto, em parceria com o Governo do Estado e da Conder, a presidiu.

11/05/2024 09h20
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News

Foto: Boca de Forno News

Aconteceu em Feira de Santana, na noite desta sexta-feira (10), a audiência pública que discutiu o projeto de modernização do Feiraguay. A audiência se deu no auditória da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) e o deputado federal Zé Neto (PT), que é o autor da emenda que custeia o projeto, em parceria com o Governo do Estado e da Conder, ressaltou que o Feiraguay é um exemplo de um setor que era informal e hoje, em sua maioria, é formal. “Quero parabenizar a associação dos comerciantes de lá e ao vereador Luiz da Feira pelo trabalho que vem realizando com os comerciantes”.

Neto lembrou que hoje até mesmo o Sebrae realiza trabalhos dentro do Feiraguay e o projeto foi feito dialogando com a Associação dos Comerciantes do Feiraguay. “Agora eles tiveram condições de ver essa primeira etapa do projeto que é a parte de construção das laterais e fachadas do Feiraguay. No segundo momento, será as partes hidráulicas, elétrica, drenagem e estruturação interna, que é um outro processo que também já estamos encaminhando”.

Ainda conforme o deputado, a discussão agora é de como a obra será realizada. “A decisão será sobre os horários que ela será realizada. Isso será discutido por uma comissão de comerciantes. Esse é um momento importante e que o Feiraguay tenha a tranquilidade de que nada será feito sem ouvir os comerciantes e criar essas condições para que eles tenham o melhor”.

Foto: Boca de Forno News

Fechando a decisão sobre os horários em que a obra será feita na próxima semana, ela já será licitada. “Estamos com o projeto executivo pronto, está tudo arrumadinho e sai à medida que os comerciantes disserem que está tudo ok e com os horários e condições definidas, como sempre fizemos, ouvindo quem está na ponta porque eles sabem mais do que nós”.

Ficou marcado para a próxima terça-feira (14), às 9h, na Associação dos Comerciantes para discutir a questão do horário e da segregação dos espaços. “Se dividiu o Feiraguay em quatro regiões. A dúvida é se quando tiver uma obra em cada parte dessas quatro regiões fecha as outras ou as deixam abertas? Tem condições técnicas e segurança para fechar todas ou pode funcionar em paralelo? Essas são as perguntas que serão respondidas porque é algo técnico. Tendo essa autorização, vamos trabalhar para que as coisas saiam mais rápido possível”. Não havendo problemas jurídicos, a obra começará e em quatro meses será entregue.

Foto: Boca de Forno News

O deputado destacou ainda que convidou o poder público municipal para a audiência. “Não fazemos essas coisas sem convidar a Prefeitura Municipal. Questionaram ainda se eles fariam com o Feiraguay o que fizeram com a Feira do Tomba, onde fizemos um projeto lindo e acabou que não rodou, mas acho que não. Estamos aprendendo com a vida e com o dia a dia. O Feiraguay é tão sofrido que não é possível que teremos problema até porque tem gente da Prefeitura na associação e não tem sentido nenhum. Acho que teremos esse projeto aprovado pela Prefeitura e teremos as obras iniciadas o mais rápido possível”.

O custo da obra está em torno de R$ 2 milhões e ao final, com toda a estrutura que está sendo proposta, com requalificação de rua e estrutura, ficará em mais de R$ 4,5 milhões, ressalta o deputado.

Foto: Boca de Forno News

Já o presidente da Associação dos Comerciantes do Feiraguay, Sandro Santana, acredita que a obra sai. “Se Feira de Santana tem o Feiraguay como um local tão importante para ela, como um dos principais pontos turísticos e que entrega mais de seis mil empregos com toda a sua zona comercial, não tem porque quem gosta e quer o melhor para Feira de Santana travar algo desse tipo”.

Para Sandro, não existem entraves para que a obra saia. “O que existe são formalidades para que a obra seja cumprida porque ela vem de uma emenda de um deputado federal via Conder, um órgão do Governo do Estado. Eles têm que se conciliar com a Prefeitura e se entender porque nós estamos em um espaço público. O Feiraguay está ali com a anuência da Prefeitura. O que queremos é que essa obra aconteça”. Sandro disse que não pode entrar no mérito se existe ou vai existir algum entrave ou não.

O presidente disse ainda que não existe comercialização de pontos pelo local. “Se alguém disser que existe, eu digo que é mentira e provo. Existem pessoas que tem os seus pontos e que ele é explorado por terceiros. Eles vão até a associação e reconhecem que estão emprestando seus pontos para outros. Se, assim como na Praça de Alimentação, Ceasa e Mercado de Arte, essas pessoas cobram por emprestar os seus pontos, a Associação não tem legitimamente e formalmente isso”.

Foto: Boca de Forno News

Participaram ainda da audiência a presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, a vereadora Eremita Mota (PP), o ex-vereador Roberto Tourinho (PSB) e os vereadores Luiz da Feira (Avante), Ivanberg Lima (PT), Silvio Dias (PT) e Jhonatas Monteiro (PSOL).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.