Quarta, 18 de Maio de 2022 03:48
75 9 9842 0146
Bahia Carnaval carioca

Baía de Todos os Santos poderá virar enredo de Escola de Samba do primeiro grupo no Rio de Janeiro

Convite foi feito para o Observatório. Moisés Cafezeiro disse que já foi procurado pelos governos de vários municípios e empresários.

10/05/2022 09h06 Atualizada há 1 semana
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News

Moisés Cafezeiro, ex-presidente da Câmara de Turismo da Baía de Todos os Santos, informou que, apesar de ser a segunda maior do mundo e estar entre as 40 mais lindas, a Baía de Todos os Santos ainda é desconhecida no mundo. Segundo ele, a chance que existe hoje de colocar essa Baía, com seus 18 municípios e suas 36 ilhas, é o convite que foi feito para o Observatório, local onde está atualmente, para que ela seja enredo de uma das maiores escolas do primeiro grupo do Carnaval carioca: a Unidos da Tijuca. “Essa é uma forma de mandar a Baía em todos os Santos para 190 países no dia do Carnaval, que todo mundo assiste, e depois traduzido em dez idiomas, inclusive o japonês”.

Moisés disse que precisa que os prefeitos e os secretários de Turismo assumam com ele essa responsabilidade de ajudar a escola de samba Unidos da Tijuca. “Eu acredito que é tão irrisória a contrapartida que a escola está pedindo para poder manter a o seu lado social que não podemos perder essa oportunidade”.

Ele disse que já foi procurado por vários municípios, pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Salvador e ainda empresários da iniciativa privada. “Acredito que Cachoeira, São Félix, Muritiba, Santo Amaro tem que puxar essa carruagem de beleza das suas manifestações culturais porque tem muita coisa para mostrar para o mundo inteiro”, pediu.

Dos 18 municípios que fazem parte da Baía, 8 já deram sinal verde para Moisés. Mas ele acha ainda muito pouco a quantidade. “A contrapartida é 1/3 do cachê que se paga a um artista desse que as pessoas gostam, mas não existe nenhuma evolução promocional. Está na hora de nós vendermos, de nós mostrarmos a beleza que a Baía Todos Santos tem. Esse é um enredo que já tem características de campeã”.

Na próxima semana, a diretoria da escola de samba, com os seus sambistas, antropólogos, pesquisadores estarão na Bahia e precisarão, além dessa ajuda financeira, de ideias para contribuir mais com essa promoção da Baía de Todos os Santos. “O retorno vem com o visitante e com a visibilidade. Quem não é visto, não é lembrado. O estrangeiro não está atrás apenas de sol e praia. Ele está atrás de cultura e nós temos toda essa cultura. E nós somos o berço da civilização brasileira. O turista vem e gasta dinheiro aqui”, disse.

O valor que fica para cada município é uma média entre R$ 90 e R$ 110 mil. “Pagamos outro dia para um cantor em uma cidade perto de Feira de Santana R$ 350 mil que ficou 45 minutos e foi embora. A contrapartida é dada para a parte social da escola de samba que tem escola de balé, escola de voleibol, de basquete e de futebol”.

Um personagem da cidade poderá ser sorteado e o gestor e serão levados a Marques de Sapucaí por conta desse recurso com passagem e acomodação. “Fazemos questão que o gestor vá com orgulho para a passarela mostrar a sua cidade. “Fiz uma reunião com a escola e eles ficaram alucinados com a quantidade de informações que levei para eles. Ficaram se questionando como é que conseguiriam levar tanta coisa para uma hora de desfile apenas. Mas eles sabem fazer isso”.

O prazo para a adesão é de 30 dias. “Estou levando a proposta para cada prefeito com o projeto, tudo direitinho e com tudo legalizado. Não tem ninguém que está querendo ganhar dinheiro e ficar rico. O dinheiro vai diretamente para a parte social da escola”, finalizou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.