Quinta, 18 de Julho de 2024 01:11
75 9 9702 9169
Anúncio
Saúde Aedes aegypti

Prefeitura de Feira adquire quatro motos e drone para ampliar fumacê

Equipamentos foram apresentados na manhã desta segunda.

03/07/2024 09h37
Por: Karoliny Dias Fonte: SECOM / FSA
Fotos: ACM
Fotos: ACM

O combate à dengue ganhou um novo reforço com a aquisição de quatro motos CG 160 e um drone Agras T10 para utilização do fumacê. A apresentação dos veículos foi realizada pelo prefeito Colbert Martins em frente ao Paço Municipal, nesta segunda-feira (1).

Segundo o gestor municipal, a medida decorre do alto índice de dengue no país, que já soma mais de sete milhões de brasileiros infectados pela arbovirose. 

“Aonde tem a maior incidência é o local que as motos irão passar inicialmente, mas vamos trabalhar em toda a região urbana e também nas sedes dos distritos e povoados. Nós precisamos diminuir a quantidade de pessoas que estão se infectando com a dengue e as mortes”, pontuou Colbert.

A secretária municipal de saúde, Cristiane Campos, destaca que os veículos começam a operar ainda hoje (1), a partir das 17h. Ela pontua que o contrato foi firmado por 90 dias e está avaliado em cerca de R$316 mil.

“Além da epidemia de dengue e a grande incidência de casos, nós temos recebido também bastante demandas sobre muriçocas e com a confirmação dos casos da Febre Oropouche em várias cidades vizinhas e um que foi confirmado aqui, apesar do paciente não ter sido infectado em Feira, essa acaba sendo uma atividade preventiva que demonstra o empenho em garantir saúde de qualidade para nossa população”, ressaltou a secretária.

O biólogo da Larclean - empresa responsável pelo serviço, Dhiego Herculano, explica que o trabalho será desenvolvido conforme o cronograma disponibilizado pela Vigilância Epidemiológica que apontará os bairros com maiores índices de casos de dengue.

“A motocicleta consegue alcançar becos, vielas e ruas mais estreitas. Com isso, nós temos um bom alcance para o combate desses vetores”, relatou.

No tocante ao drone, a operadora técnica, Caroline Reis, expõe que o intuito é alcançar áreas como terrenos baldios, lajes e locais que sejam depósitos de água parada e larvas. De acordo com ela, o reservatório tem capacidade para armazenar oito litros e a bateria tem uma autonomia de aproximadamente 10 minutos e após esse tempo, é trocada por outra para dar continuidade ao serviço.

“É um equipamento profissional muito utilizado pela agricultura, mas pode ser usado na área urbana. Vamos utilizar um outro drone de mapeamento e iremos efetuar as aplicações de forma pontual e restrita nas áreas necessárias para tratamento”, enfatizou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.