Sábado, 18 de Maio de 2024 16:08
75 9 9702 9169
Brasil Saída

Prates atribui sua demissão na Petrobras aos ministros Rui Costa e Alexandre Silveira

Ex-presidente da Petrobras fo.i demitido na terça-feira (14) e retorna ao seu posto no Senado

15/05/2024 08h21
Por: Karoliny Dias Fonte: Bahia.Ba
Foto: Lula Marques/Agência Brasil
Foto: Lula Marques/Agência Brasil

Demitido por Lula (PT) da presidência da Petrobras, Jean Paul Prates atribuiu a derrota da sua gestão aos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira. “Minha missão foi precocemente abreviada na presença regozijada de Alexandre Silveira e Rui Costa”, frisou Prates.

Antes da batida de martelo do chefe do Executivo federal, o ministro Rui Costa foi apontando, nos bastidores, como um dos principais interessados da saída de Prates do cargo, após travar imbróglios com o ex-chefe da estatal.

O entrave, que começou a circular na imprensa em dezembro do ano passado, dava conta de que Rui articulava nos bastidores a possibilidade de substituir Prates pelo secretário especial do Programa de Parcerias e Investimentos no Ministério da Casa Civil, Marcus Cavalcanti, que também atuou no governo de Costa na Bahia, como secretário de Infraestrutura (Seinfra).

Já o imbróglio de Prates com Silveira tratava-se da distribuição dos dividendos extraordinários do quarto trimestre de 2023. O ministro e Prates já travavam uma queda de braço desde o início da sua gestão.

Em mensagem de despedida, Prates ainda aproveitou para agradecer o apoio da sua equipe. “Só me resta agradecer a vocês e torcer que consigam ficar ou se reposicionar. Contem comigo no que eu puder fazer”, acrescentou ele na mensagem de despedida.

Para substituir Jean Paul Prates, o presidente Lula (PT) decidiu por indicar a engenheira civil Magda Chambriard, que foi diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no governo de Dilma Rousseff (PT).

Com o desligamento, Prates (PT-RN) retorna para a sua cadeira no Senado, em que assumiu a cadeira deixada pela Fátima Bezerra, em 2019.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.