Quarta, 18 de Maio de 2022 04:29
75 9 9842 0146
Bahia Amélia Rodrigues

Moradores do Areal pedem apoio de Rui Costa para construção de acesso a comunidade

Acesso ainda não foi construído por falta de liberação da ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres.

12/05/2022 11h08
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News
Fotos: Boca de Forno News
Fotos: Boca de Forno News

Durante a visita do governador Rui Costa a cidade de Amélia Rodrigues, para a entrega de obras de abastecimento de água, moradores do bairro do Areal na cidade fizeram uma manifestação pedindo a atenção do Governo do Estado para em relação a BR-324. Eles pedem a construção do acesso a comunidade.

Valdeci Nascimento dos Santos, que estava a frente da manifestação, disse que a comunidade está desassistida pelo poder público e pela concessionária da rodovia, a Via Bahia. Segundo ele, quem está travando a construção do acesso é a ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres. “Por isso estamos brigando e fazendo manifestações. Essa é a única forma que a comunidade tem hoje de ser vista, nos reunirmos em busca dos nossos direitos, principalmente o de ir e vir”, disse.

O morador explica que para sair da comunidade e ir para o centro, onde ficar farmácias, hospital, banco, lotéricas, tem que percorrer 12km. “Precisamos ir no pedágio e retornar para o centro. Existem projetos feitos e a ANTT não libera. O problema é entre a ANTT e a Via Bahia, que é a avaliação quinquenal. Nós não temos nada a ver com isso”.

Ele explicou que até para dar socorro a alguém é difícil. Valdeci lembrou de um amigo que passou mal jogando futebol, foi socorrido, mas não conseguiu ser salvo. “O médico nos disse, no hospital de Amélia Rodrigues, que por um minuto a vida dele não havia sido salva”, lamentou. Carros pequenos conseguem passar sem pagar pedágio, mas carros maiores não conseguem.

Em uma reunião com a Via Bahia, Valdeci disse que a concessionária explicou como seria feita a obra que é considerada como emergencial. “Até a Polícia Rodoviária Federal reconhece o nosso pleito, a nossa briga e não interferem nas manifestações. Eles só nos pedem para deixar a via liberada e então seguramos um pouco e depois liberamos”.

O objetivo do protesto é fazer com que o governador tome conhecimento da causa e apoie a população. “Estamos com uma carta em mãos que queremos entregar a ele fazendo o pedido para que ele venha nos atender. Esperamos que os nossos senadores e deputado federais nos ajude nesse pleito”, finalizou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.