Quinta, 18 de Julho de 2024 03:08
75 9 9702 9169
Anúncio
Dólar comercial R$ 5,49 0.036%
Euro R$ 6, +0.046%
Peso Argentino R$ 0,01 +0.798%
Bitcoin R$ 376.539,86 +0.873%
Bovespa 129.450,32 pontos +0.26%
Economia Economia

Confiança do empresariado baiano reage e volta a registrar aumento em junho

Veja também o boletim completo com as análises referentes ao mês de junho de 2024 pode ser acessado no site da SEI.

06/07/2024 08h55
Por: Karoliny Dias Fonte: ASCOM / SEI
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (Iceb), métrica calculada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) para monitorar as expectativas do setor produtivo do estado, marcou -88 pontos em junho, numa escala que vai de -1.000 a 1.000 pontos – indicando um cenário de Pessimismo Moderado (intervalo de -250 pontos a zero ponto). Trata-se da quinta pontuação abaixo de zero seguida e do segundo menor patamar do ano.

No mês, ao registrar -88 pontos, o Iceb captou avanço da confiança em relação a maio (quando o indicador marcou -107 pontos). O aumento foi de 19 pontos – alta após duas quedas consecutivas, mas ainda insuficiente para suplantar o recuo constatado em maio (redução de 20 pontos).

Dessa forma, como sinaliza Luiz Fernando Lobo, especialista em produção de informações da SEI, “a alta recente ajuda pelo menos a frear o movimento de deterioração da confiança observado ao longo dos seis primeiros meses do ano, já que as quedas juntas foram de magnitude maior do que as altas e o saldo líquido da variação foi negativo no intervalo”. No entanto, segundo Lobo, “ainda não se pode afirmar que o aumento de agora signifique a interrupção da tendência descendente verificada no semestre”.

No que se refere aos setores, o avanço do nível de confiança de maio a junho não aconteceu de forma generalizada, visto que a Agropecuária registrou queda. Por outro lado, a Indústria exibiu a maior alta na confiança. 

Os resultados foram: Agropecuária, -63 pontos; Indústria, -94 pontos; Serviços, -101 pontos; e Comércio, -42 pontos. Enquanto o setor de Comércio foi o de melhor pontuação, a atividade de Serviços registrou o menor nível de confiança.

Do conjunto avaliado de assuntos, os temas crédito, capacidade produtiva e situação financeira foram aqueles com as piores expectativas do empresariado baiano. Em contrapartida, as variáveis juros, vendas e PIB nacional apresentaram os indicadores de confiança em situação menos desfavorável no mês.

boletim completo com as análises referentes ao mês de junho de 2024 pode ser acessado no site da SEI.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.