Terça, 16 de Agosto de 2022 19:34
75 9 9702 9169
Polícia Tiro no peito

Suspeita de envolvimento em latrocínio de adolescente de 15 anos em Salvador é presa

Prisão aconteceu 12 horas após crime. Mulher foi encontrada no bairro de Alto de Coutos.

03/08/2022 06h17
Por: Karoliny Dias Fonte: G1 Bahia
Suspeita de envolvimento em latrocínio de adolescente de 15 anos em Salvador é presa — Foto: Reprodução/TV Bahia
Suspeita de envolvimento em latrocínio de adolescente de 15 anos em Salvador é presa — Foto: Reprodução/TV Bahia

 

Uma das duas suspeitas de envolvimento na morte da adolescente Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, baleada durante um assalto, no Centro de Salvador, foi presa na tarde desta terça-feira (2).

Segundo a Polícia Civil, a suspeita foi encontrada por investigadores do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), em um beco, dentro de uma construção abandonada, em Alto de Coutos, no subúrbio da capital baiana.

"Os elementos colhidos até agora nas investigações permitem afirmar que a pessoa que foi presa por equipes do Departamento de Crimes contra o Patrimônio, o Depom, é uma das pessoas que teria participado do crime, da ação delituosa", disse a delegada Andréa Ribeiro, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A prisão aconteceu cerca de 12 horas depois do crime. De acordo com a delegada, a suspeita, identificada pelo nome Mara, teria confessado a participação no crime, mas falou que o disparo teria sido acidental. A possibilidade é investigada.

"Ela confessou a participação no crime, mas se o tiro foi acidental ou não nós vamos aguardar os laudos e a perícia técnica para poder confirmar a versão", afirmou Andréa Ribeiro.

A suspeita foi ouvida no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e, depois foi autuada em flagrante.

A Polícia Civil informou que continua em busca da segunda envolvida no crime, que, assim como a comparsa, foi identificada ainda durante a manhã.

"Estamos fazendo a divisão de tarefas, com várias equipes divididas, não só do Departamento de Homicídios, mas dos outros órgãos de departamento operacionais da Polícia Civil, que trabalham no intuito de prender a outra autora", contou a delegada.

Antes da suspeita presa, outra mulher foi conduzida à delegacia para dar informações sobre latrocínio contra a adolescente. Depois de ouvida, ela foi liberada.

O corpo de Cristal Rodrigues Pacheco foi enterrado no final da tarde desta terça, no Cemitério Campo Santo, na capital baiana.

A vítima seguia para a escola com a mãe e a irmã, quando foi abordada por duas mulheres e uma delas atirou na adolescente. Cristal foi em frente ao Palácio da Aclamação, próximo à praça do Campo Grande, uma das principais da capital baiana.

Após o crime, as polícias Civil e Militar identificaram as suspeitas que, segundo testemunhas, fugiram em direção ao Largo Dois de Julho. Elas foram flagradas por outras câmeras de segurança na região.

Tiro na região do coração

O perito que examinou o corpo da vítima afirmou que ela foi baleada na região do coração.

"Ela foi vítima de um disparo de arma de fogo na altura da mama esquerda. Provavelmente, o projétil se alojou no músculo cardíaco, provocando um choque cardiogênico, e ela veio a óbito em questão de minutos", apontou o perito do DPT, Marcos Mouzin.

Uma testemunha que presenciou o crime, conversou com a reportagem da TV Bahia sem se identificar e deu detalhes sobre como a situação aconteceu.

"Rapaz, na hora que a gente viu a abordagem, a gente já ouviu o grito e o tiro disparando. [A suspeita] Foi atrás da menina que estava com a menina com o celular na mão. Mas só que a menina recolheu de dar o celular. Aí, quando ela recolheu, [a suspeita] disparou o tiro. A gente começou a correr para o lado do Corredor da Vitória, O corpo ficou lá no chão, estirado. Aí a mãe ficou desesperada", relembrou a testemunha.

Câmeras de segurança registraram o momento em que Cristal foi baleada. A diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Andréa Ribeiro, disse que essas imagens estão sendo analisadas.

"A polícia precisa provar que foram essas pessoas que realmente praticaram o crime. Nossas equipes trabalham com informação, não só de inteligência, mas com outras fontes de informação, para que a gente consiga produzir as provas necessárias para a prisão dessas pessoas que participaram do crime", explicou Andréa Ribeiro.

Crime

Cristal, a mãe e a irmã, de 12 anos, seguiam em direção a uma escola particular, quando foram abordadas por duas mulheres. As imagens mostraram que as duas suspeitas estavam separadas. Elas esperaram a família se aproximar, e abordaram as três. 

Uma das mulheres parou na frente de Cristal e anunciou o assalto. A adolescente foi baleada logo em seguida e caiu sentada no chão. Depois do disparo, as suspeitas deram as costas e atravessaram a rua.

O vídeo mostra que a mãe e a irmã de Cristal tentaram prestar socorro à adolescente. Um homem que passava no local também ajudou a vítima. Na gravação ainda é possível é ver que um gari atravessou a pista para socorrer a jovem.

Cristal Rodrigues Pacheco foi morta aos 15 anos, em um assalto no Centro de Salvador — Foto: Arquivo pessoal

Imagens mostram vítima antes do assassinato

A câmera de segurança de um restaurante na Avenida Sete de Setembro também registrou a adolescente caminhando na rua minutos antes de ser morta no assalto. 

A vítima aparece na gravação com uma blusa branca, o uniforme escolar. Cerca de dois minutos depois que ela passa junto com a mãe e a irmã, uma adolescente corre no sentido contrário, aparentando desespero.

Essa adolescente é a irmã de Cristal, que corria em busca de ajuda. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) fez a remoção do corpo da adolescente para o Instituto Médico Legal (IML).

Cristal estudava no Colégio Mercês e estava no nono ano do ensino fundamental. Por causa da morte da adolescente, a instituição suspendeu as aulas nesta terça e os estudantes foram liberados.

 

 

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.