Quarta, 18 de Maio de 2022 03:03
75 9 9842 0146
Política Eleições 2022

João Roma vem a Feira de Santana e fala sobre eleições

Deputado federal e pré-candidato ao Governo do Estado falou ainda sobre obras do Governo Federal na cidade.

14/05/2022 20h16
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News
Foto: Boca de Forno News
Foto: Boca de Forno News

O deputado federal e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PL, João Roma, esteve na cidade de Feira de Santana participando de uma conferência na Igreja Batista Central. Segundo ele, o público evangélico tem se engajado muito na caminhada do presidente Jair Bolsonaro que, segundo ele, tem por matriz Deus, pátria, família e liberdade.

Ele acredita que as eleições de 2022 será uma das mais acirradas e mais importantes da história do Brasil e pediu que todos possam se engajar. “Nós queremos, antes de tudo, conscientizar o cidadão baiano do que ocorre hoje em todo o Brasil, do que está em jogo e da oportunidade que cada um tem de ser senhor de seu destino”.

Eleições

Questionado sobre quando pretende escolher o seu vice-governador, Roma disse está em várias tratativas e que o prazo que tem é até o mês de julho, onde ocorrem as convenções partidárias. “Está sendo bem ansiada a escolha do vice ou da vice. Nessa caminhada estamos tratando com outras agremiações partidárias, com outros partidos e esperamos ampliar o nosso arco de aliança para que possamos cada vez mais estar firmes nessa caminhada. Uma caminhada que é de mudança para valer e não trocar seis por meia dúzia. Estamos agindo com muita cautela para que cada cidadão possa de fato ser ouvido e ser protagonista do seu destino”.

Roma conta que o que o levou a ser pré-candidato ao Governo do Estado foi, antes de tudo, o compromisso com o futuro da Bahia. Na opinião do deputado, a Bahia tem ficado para trás. “Dá dor no coração ver o Brasil avançando e o governo da Bahia remando para os lados. Cada vez mais você observa uma Bahia que não presta serviços básicos à sua população e não consegue melhorar a vida do nosso cidadão. Último lugar na educação, a saúde não funciona, os profissionais de Medicina ficam quatro meses sem receber os seus salários. Não se faz nem educação e nem saúde com parede de prédio”.

Na no quesito da segurança pública, diz Roma, pior ainda. “Hoje nós estamos realmente vivendo no caos. A população está passando por um drama. Já superou o limite do tolerado. Às vezes a pessoa perde a vida por causa de uma porcaria de celular. Até na zona rural, que antes era sinônimo de paz e tranquilidade, as pessoas tem como prioridade colocar grades nas portas e janelas. É preciso dar um basta e efetivamente ter um governo da Bahia transformado. Nessa Bahia do século XXI, nós não podemos estar com as práticas políticas do século XIX. Queremos uma mudança profunda, verdadeira e ao lado do presidente Bolsonaro, queremos a Bahia de mãos dadas com o Brasil, para que possamos atrair mais investimentos, fazer com que os próximos quatro anos superemos tempo perdido e acelere pelo menos 40 anos”.

Ele quer gerar oportunidade para os nossos jovens, trazer emprego e renda para a população porque não se pode comemorar que a Bahia tenha mais pessoas no Auxílio Brasil recebendo os R$ 400,00 do que pessoas com carteira assinada. “Não adianta ficar observando o que está acontecendo. Durante muitas eleições o nosso povo foi muitas vezes iludido por propagandas bonitas que não resolve o dia a dia do baiano”.

Sobre a demora de Bolsonaro dizer que é ele o seu candidato a governador aqui na Bahia, Roma disse que isso está muito claro e que ele apenas não está querendo fazer campanha antes da hora. “Isso está muito nítido e todo mundo que olha não só a relação que hoje eu tenho com o presidente Bolsonaro, tudo que ele tem feito pela Bahia, me colocando nesse protagonismo”.

Investimentos no estado

Roma disse ainda que, apesar de Bolsonaro não tido vitória nas urnas aqui na Bahia nas últimas eleições, tem tratado a Bahia com respeito. Ele citou ainda sobre o Rodoanel na cidade que teve a ordem de serviço assinada pelo ex-presidente Lula, mas que nunca foi feita a obra. “E agora o presidente Bolsonaro assegurou os recursos para seja dado início as obras de todo o eixo oeste do rodoanel de Feira de Santana, a maior cidade do interior do Nordeste brasileiro. Essa obra é importante não apenas para quem vive na cidade, mas também para toda a região e para todo Nordeste. São quatro BRs que se interligam por aqui”.

Opositores

Sobre seus opositores, Roma disse que Jerônimo Rodrigues é o candidato do ex-presidente Lula.  Já ACM Neto ele chama de “candidato genérico” porque diz que o ex-presidente Lula não é seu adversário, que os projetos não são conflitantes. “Ele está querendo agradar a todo mundo para levar a população na conversa. Esse é o ano que as coisas precisam estar bem claras. A população está acompanhando isso. O que nós queremos de fato é saber quais são as pretensões para a Bahia e para o Brasil. E não vai ser com tapinha nas costas, nem com propagando bonita que vão levar o baiano na conversa”.

Falas de Rui Costa

Na sua visita a cidade de Amélia Rodrigues, o governador Rui Costa afirmou que Roma terá que se esforçar muito por ser candidato de Jair Bolsonaro. Disse ainda que o Governo Federal não faz a sua parte cuidando das fronteiras e que Bolsonaro brincar com a arminha também fomenta a violência no Brasil.

Roma disse que o governador deve parar de transferir a responsabilidade e chamar para si o protagonismo de uma situação que está sendo muito grave e ceifando a vida de muitos baianos. “O que nós temos hoje é um desmando completo na segurança pública da Bahia. O estado virou um território amigável para o crime organizado. Não é só o roubo fortuito, é o tráfico de drogas que é o descaminho para milhões de jovens baianos que não tem oportunidade e são cooptados por essas organizações criminosas”.

Ele disse que é preciso dar respaldo para o profissional de segurança pública. Segundo Roma, o policial militar não tem sequer um plano de carreira e quando vem alguma coisa é apenas um tapinha nas costas de uma gratificação que não agrega no seu soldo. “O governo tem que chamar para si a responsabilidade e isso vai mudar. Quando chegarmos no Palácio de Ondina vamos ter uma postura enérgica para realmente tratar com decência o profissional de segurança pública e endurecer com o crime organizado que não vai ter vida fácil aqui na Bahia, para que as pessoas possam andar de cabeça erguida”.

Já em relação ao presidente Jair Bolsonaro, Roma disse que ele tem que “lavar a boca” para falar dele e voltou a repetir que ele mandou R$ 90 milhões para o estado para a segurança pública e nem 20% desse valor que, segundo Roma, está na conta. “O presidente mandou recurso e o Governo do Estado por incompetência não gastou”.

Ele defendeu ainda que, o que chama de cidadão de bem, tenha direito a armas. “Qual o bandido que vai entrar numa loja para comprar uma arma? Ora, o cidadão de bem fica desarmado para ficar desguarnecido. E você quer dizer que a culpa é porque hoje tem arma nas lojas para que o cidadão de bem possa ter uma arma em sua propriedade? Não, governador. O que precisa é de uma postura enérgica e não deveria ser preciso ver o sangue derramado dos nossos policiais militares para tomar providências urgentes na nossa polícia”.

Apoio de Colbert Martins

Roma disse que Colbert não externou publicamente o apoio a sua candidatura. Ele disse que sempre ajuda a todos que necessitam da sua ajuda. “Diferente de práticas políticas, tanto do Governo do Estado como do ex-prefeito de Salvador, nós não temos essa mania de estar perseguindo as pessoas por alinhamento ideológico ou partidário e sim trabalhando para a população”.

Ele disse que já se conseguiu chegar com a duplicação BR-116 até Santa Bárbara e está tentando para que avance até Serrinha. “Tem um grande trevo com viaduto sendo feito na interligação da BR-324 para a BR-116, no trevo de Santanópolis. A BR-101 já está sendo duplicada até Alagoinhas. Só falta o rodoanel de Feira de Santana”, finalizou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.