Quarta, 20 de Outubro de 2021 01:32
75 9 9842 0146
Política 30 dias

AL-BA deve votar suspensão de Capitão Alden nesta terça

Deputado acusou colegas da bancada de oposição de ter recebido R$ 1,6 milhão da Prefeitura de Salvador sem provas

21/09/2021 08h37 Atualizada há 4 semanas
13
Por: Karoliny Dias Fonte: Bahia Notícias
Foto: Bahia Notícias
Foto: Bahia Notícias

A sessão extraordinária convocada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Adolfo Menezes (PSD), para esta terça-feira (21), deve votar a suspensão de 30 dias para Capitão Alden (PSL).  A punição foi imposta ao deputado estadual pelo Conselho de Ética da Casa, após o parlamentar ter acusado sem provas colegas da bancada da oposição de receberem R$ 1,6 milhão da Prefeitura de Salvador.

O Conselho de Ética aprovou, por unanimidade, o parecer do deputado Luciano Simões (DEM) no processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado. No relatório, Simões definiu como penalidade a suspensão do mandato pelo tempo máximo que o Regimento Interno prevê. O Conselho se reuniu e deliberou sobre o assunto em uma sessão na quarta-feira, 21 de julho, que contou com todos os titulares. 

O relatório de Luciano Simões foi apresentado uma semana antes da reunião. O extenso documento, lido em reunião ocorrida de forma semipresencial, foi dividido em oito partes, que foram desde a narração do fato, fundamentação jurídica, argumentação sobre arguição da defesa, até a conclusão. 

O processo por quebra de decoro parlamentar contra Alden inaugura o Conselho de Ética da AL-BA. A motivação é um vídeo feito pelo próprio parlamentar no dia 25 de maio. Na gravação, ele acusa os colegas da bancada de oposição de receberem mensalmente R$ 1,6 milhão mensais da prefeitura de Salvador. Na ocasião, no entanto, Alden não detalhou qual seria a finalidade do repasse e nem apresentou provas do que disse.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.