Domingo, 03 de Julho de 2022 18:07
75 9 9842 0146
COVID-19 Covid-19

Marcelo Brito disse que festas juninas serão testes para a Micareta

Secretário disse que ficará de olho em como a cidade de comportará com o número de casos Covid-19 durante esse período.

15/06/2022 11h39
Por: Karoliny Dias Fonte: Boca de Forno News
Secretário de Saúde, Marcelo Brito.
Secretário de Saúde, Marcelo Brito.

O secretário de Saúde de Feira de Santana, Marcelo Brito, falou sobre como anda a vacinação na cidade. Infelizmente, ainda existem pessoas na cidade que ainda não tomaram nem a primeira dose da vacina. 

O secretário alerta para o aumento do número de casos de COVID-19 na cidade, ainda que eles estejam sem repercussão no número de casos internados.  "Ou seja, as pessoas estão pegando Covid-19 em quantidade muito maior do que, por exemplo, na semana passada, mas não está pegando de forma grave. Só que a lâmpada vermelha já está acesa. Algumas cidades do sul do país já relataram, a exemplo de Goiânia, um aumento importante do número de pessoas que precisaram utilizar UTI. Isso significa que as pessoas que estão indo pra UTI são as pessoas que não completaram o ciclo de vacinação ou não tomaram uma vacina", destaca.

Isso faz com que, ainda conforme o secretário, se reforce a tese, reforce o pedido da Secretaria e dele mesmo, de que as pessoas tem que comparecer as unidades de saúde para atualizar a sua vacina. "Quem não tomou, tem que tomar. E, acreditem, ainda tem gente que não tomou nenhuma dose".

Na semana passada o secretário disse que houveram 12 pessoas que foram se vacinar com a primeira dose. "Essas pessoas estão fortemente vulneráveis e podem agravar o quadro, chegando até momentos de óbito. Não podemos arriscar. Nós estamos ganhando essa guerra, mas não dá para agora arrefecer o nosso esforço".

Marcelo disse ainda que a cidade já ultrapassou as metas de vacinação nas primeira e segunda doses. "A população compareceu em massa, enfrentou fila, enfrentou chuva, enfrentou sol e fez esse gol. A nossa falha está sendo na terceira dose. O último número que eu recebi nós estávamos com um pouco mais de 53% da população que não tinha tomado ainda a terceira dose e isso é muito importante. A terceira dose é indispensável e nós temos que fazer uso dela", pede.

A quarta dose praticamente começou há pouco tempo, ressalta. "Ainda estamos na faixa de idade de 50 anos para cima. Não dá ainda para fazermos uma estimativa, mas tem tido um bom comparecimento". O secretário acredita que, quem fez a primeira, a segunda e a terceira doses, com certeza vai aparecer para a quarta dose sem dificuldade até porque já viu que funciona. "A nossa maior preocupação hoje são as pessoas que não tomaram nenhuma ou que tomaram apenas a primeira e a segunda doses ou está muito atrasado para a terceira".

Marcelo salienta que nenhuma atitude por parte do Governo Municipal para evitar a disseminação da Covid-19 está descartada, inclusive a volta do uso obrigatório da máscara. "O uso da máscara hoje é uma recomendação da Secretaria. É uma recomendação dos especialistas, dos médicos. E reforçamos esse esse pedido. Mas não está obrigatório. Se o quadro agravar, ele volta a ser obrigatório sem nenhuma dificuldade", diz.

São João 

Depois de dois anos sem a realização das festas juninas, esse ano volta a ser realizados os festejos. Para o secretário, essas festas será uma forma da Secretaria experimentar o que vai acontecer com uma aglomeração, mas ela será um pouco mais dispersa porque vai para os distritos. "Temos o problema também da da fumaça, tanto de fogos quanto de fogueiras. Isso agrava os problemas respiratórios. Mas nós também temos a preocupação da Micareta em setembro. É ela a nossa maior preocupação sempre porque você tem uma aglomeração grande de pessoas no mesmo lugar".

Já o São João, afirma, é um pouco mais diversificado, ao ar livre. "Enquanto que na Micareta você concentra muito na via onde ela é realizada". As festas juninas será, portanto, um teste. "Não sei o que vai acontecer ainda. Estamos de olho. A Secretaria vai ficar acompanhando e qualquer anormalidade nós vamos talvez até ter que sinalizar uma dificuldade na realização da Micareta".

Para as pessoas que depois de dois anos estão ávidos pelas festas juninas e pela Micareta, Marcelo pede que ajudem se vacinando.  "Tomando a vacina tenho certeza que a gente vai poder fazer essas festas sem grandes problemas, sem grandes dificuldades", finalizou. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.