Quarta, 18 de Maio de 2022 03:07
75 9 9842 0146
Cultura Crônica

A insanidade do Capitão

Por Alberto Peixoto

14/05/2022 09h00
Por: Karoliny Dias Fonte: Alberto Peixoto
Foto: Carta Capital
Foto: Carta Capital

Insanidade significa loucura, demência, doidice, insânia. Também é usada para indicar a condição de uma pessoa insensata ou insana.

Há uma famosa citação de autoria desconhecida – erroneamente atribuída a Albert Einstein – que diz: “insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.

Já a psicologia define a insanidade mental como um estado de fragilidade e confusão da mente, que pode ser resultado de uma psicose e geralmente se manifesta através de depressão, melancolia entre outros sintomas. O indivíduo portador desta moléstia não possui e nem demonstra sensatez; é imprudente e insensato em seus comportamentos.

Fazendo um paralelo entre este estado de fragilidade mental e a atual situação do Brasil, tanto no campo social como no político, chega-se à conclusão de que algo de estranho ocorre na sociedade brasileira.

Circula pelas redes sociais que o presidente Jair Messias Bolsonaro foi expulso do Exército aos 33 anos, com atestado de insanidade mental, e hoje, este mesmo Capitão, é quem manda no Exército brasileiro. Quem é mais insano, o Jair ou o Exército brasileiro?

Segundo foi veiculado pela imprensa nacional, este ignóbil capitão orquestrou a explosão de bombas de baixa potência em quartéis do Exército no Rio de Janeiro, na Vila Militar, na Academia de Agulhas Negras e até na adutora de água Gandu, uma das responsáveis pelo abastecimento da cidade do Rio de Janeiro.

O presidente Jair Bolsonaro é nitidamente um indivíduo perturbado, desequilibrado, sem discurso, com um vocabulário ínfimo recheado de impropérios. Um personagem totalmente fora da realidade, cercado de assessores e ministros portadores de deficiência intelectual acentuada. Sem capacitação adequada para o cargo que exercem.

A falta de interesse e de capacidade do presidente de compreender a realidade que o cerca, especialmente em relação à política, em todos os seus segmentos, o levou a transformar o Brasil em um país com uma infinidade de problemas de ordem social e econômica, trazendo sérias consequências na vida dos trabalhadores e dos menos favorecidos. Um incapaz ocupando a cadeira presidencial.

Por Alberto Peixoto

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.